Arquivo do blog

Postagens populares

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Analfabetismo conjugal

CASAMENTO








Analfabetismo conjugal
“Um dos maiores desafios que os casais de hoje enfrentam, quer sejam casados ou não, é o analfabetismo conjugal. Muitos casamentos fracassam ou deixam de atingir seu pleno potencial porque os casais nunca aprenderam o que realmente significa o casamento. O entendimento que possuem é muito superficial ou moldado pela filosofia do mundo em vez de pelos princípios de Deus, ou ambos. O relacionamento no casamento é uma escola, um ambiente de aprendizagem no qual ambos os parceiros podem crescer e se desenvolver ao longo do tempo. O casamento não exige perfeição, mas deve ser lhe dada prioridade. O casamento possui o potencial de expressar o amor de Deus no seu mais pleno nível possível na terra. Quando duas pessoas totalmente diferentes unem-se, vivem e operam como só uma, amando, perdoando, compreendendo, suportando e entregando-se um ao outro generosamente, aqueles que as observam de fora irão ver pelo menos um pouco o que significa o amor de Deus”.

Tirado do livro: Proposito e o poder do Amor e do Casamento – Myles Munroe

O analfabetismo conjugal acontece quando perdemos o privilegio de buscar nas Escrituras Sagrada o verdadeiro sentido do casamento. O casamento é uma aliança dada por Deus a todo que deseja se casar. Casamento é um compromisso com a pessoa amada, sendo assim, viver o amor é decidir sempre amar aquela que Deus te deu como companheira. A Bíblia diz: “Maridos, amai vossa mulher, como também em Cristo amou a Igreja e a si mesmo se entregou por ela”(Ef 5.25).

                                                 Comentário do Pastor Nilton Marques


Por que devo permanecer casado?
O que é estar casado?
“Não há nada pior no mundo do que um mau casamento e, ao mesmo tempo, nada melhor do que um bom casamento”
Por isso pense bem antes de casar! Dialogue muito com a pessoa com quem deseja se casar para não sofrer a desilusão de viver ao lado de alguém bucólico e sem sonhos. No entanto o casamento é uma das maiores escolas de aprendizado que Deus nos deu e pode ser um lugar onde marido e esposa se refinem. A matéria bruta é gradualmente lapidada até que haja um profundo, polido e mais perfeito trabalho harmonioso, que satisfaça ambos os indivíduos. Contudo isso leva algum tempo, energia e esforço significativos
Essa é uma alegria que começou no Genesis e continua perpetuando até hoje; o relato de Genesis diz que a razão do casamento é: “Por isso deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne” (Gn 2.24). A pergunta que vem por quê deixar pai e mãe? Por causa dessa combinação misteriosa, obrigatória, de identidade e alteridade. Depois de examinarmos, tanto quanto possível, todas as outras criaturas no mundo, Deus acaba nos apresentando uma criatura especial, que mexe com nossa imaginação e balança a nossa alma e que nos faz entender a beleza da vida. A mulher. Que toca profundamente em nós do que qualquer outra coisa. Embora a pessoa possa ser muito diferente de nós de diversas maneiras importantes, mesmo assim há algo dentro de nós que reconhece o outro como osso de nossos ossos e carne de nossa carne semelhante a nós em um nível bem mais profundo do que a personalidade. Estar casado é saber que a pessoa quem estou faz parte de mim e da minha vida até que morte nos separe.
A necessidade de amar
Estar casado não significa ser levado para a linha de frente do amor, mas ser mergulhado no centro do assunto. É dia-a-dia encarar a necessidade de renovar, em níveis cada vez mais profundos, com confiança e fé, aquela aterradora e impossível decisão momentânea, que somente um poderia ter feito quando o outro estava caminhado nas nuvens de tanto amor e fora de si. Não é resignação a um fado, mas a livre e espontânea aceitação de um presente, de um desafio e de um destino. É alguma novidade se as pessoas não podem agüentar a pressão? Esta pressão somente pode ser controlada pelo amor, e sempre em doses crescentes. O casamento envolve renovação diária e continua de uma decisão, uma vez que é tão imprevisível e humanamente impossível desfrutá-lo, exceto pela graça de Deus.

O PERIGO DO CASAMENTO

Texto: Cantares de Salomão: 2.15

No versículo 15, “apanhar” está no imperativo, é uma ordem. Deus utilizou uma palavra forte para referir-se a esse perigo em nosso relacionamento. As raposinhas são invasoras indesejáveis que invadem sorrateiramente o casamento e podem destruir a pureza de nosso amor e a preciosidade de nosso relacionamento. Um casamento saudável e feliz tem de ser protegido. Temos de estar a postos e apanhar tudo o que possa ferir a delicada e vulnerável união que estabelecemos. Qual a aparência dessa raposa? Deixe-me observar rapidamente sete delas, que podemos chamar de sinais de aviso de um casamento em perigo.

Aviso no 1: O casamento enfrenta problemas quando os papeis de marido e mulher se invertem ou são desrespeitados.

Deus fez o homem para ser homem, marido e pai. Um homem jamais deve pedir desculpas por ser homem. Deus fez a mulher para ser mulher. Esposa e mãe. Nenhuma mulher deve pedir desculpas por ser mulher. Pense: ninguém desempenha o papel de um homem tão bem quanto um homem, e ninguém desempenha papel de uma mulher tão bem quanto uma mulher. Homens estão sofrendo uma crise de identidade. Nos dias atuais, os homens lutam contra a própria masculinidade. O dr. Peter Karl afirma: Os homens estão desamparados e inseguros; e cada vez mais regressam ao tipo clássico do menino crescido que espera receber os cuidados maternos. Um homem sábio que se prepara para o casamento busca orientação num homem mais velho mais sábio, que seja marido e pai bem-sucedido. Uma mulher sabia procurará outra mulher para orientar-se quanto ao casamento.

Aviso nº 2: O casamento enfrenta problemas quando não se alimenta de comunicação regular e genuína (a raposa do silencio).

Para o casamento ser saudável e vibrante cinco áreas exigem atenção constante: comunicação, finanças, sexo, filhos e relacionamento com os familiares do cônjuge. Se algum dos quatro últimos itens enfrentar problemas, podem anotar: a comunicação foi interrompida. Caminhar juntos por uma vida toda exige que conversemos de modo regular.

Aviso nº 3: O casamento enfrenta problemas quando forças ou pessoas de fora do casamento invadem o tempo importantíssimo de que os dois necessitam para ficar a sós e edificar e manter um relacionamento saudável. Há uma raposa nova nas matas que anda causando um dano muito grave nesse aspecto. Ela se chama internet. A internet está se tornando um solo fértil para o adultério, dizem os especialistas que pesquisam o padrão de relacionamentos extraconjugais. Mulheres que não trabalham fora, quando estão nas salas de bate-papo, falam sobre todas as questões pessoais que escondem dos maridos. A intensidade dos relacionamentos on-line das mulheres pode “galgar os degraus da imaginação com uma rapidez tamanha a ponto de as levar a crer que encontraram a alma gêmea. Essas relações podem chegar a um grau de intensidade que pode ameaçar o casamento, mesmo quando não há sexo. As ligações na web implicam três elementos do caso extraconjugal emocional: segredo, intimidade e química sexual. Pioneiros na área aconselha que os parceiro deve discutir sua amizade com seu cônjuge e deixe-o ler seus e-mails se ele estiver interessado. Crie uma caixa postal eletrônica em conjunto com ele para que seu amigo/a da internet não forme idéias equivocadas. Não troque fantasias sexuais on-line. Tome cuidado com quem e onde você gasta seu tempo. Isso é um bom indicador de onde está seu coração.

Aviso nº 4: O casamento enfrenta problemas quando as necessidades pessoais e reais sendo supridas cada vez mais fora da relação conjugal.

Tanto o homem quanto a mulher têm necessidades básicas inerentes à estrutura de seu ser. O homem, por exemplo, necessita que a esposa o admire e o realize sexualmente. A mulher necessita que o marido lhe dê afeto e diga coisa intimas. Quando não recebemos isso de nosso cônjuge, podemos ser tentados a procurar em outra pessoa. Isso é o que abre a porta para um caso amoroso. Este chega aos poucos e devagar, quase despercebido. É uma das raposas mais mortíferas que pilham nossa vinha. Se seu cônjuge não está suprindo suas necessidades, fale com Jesus. Como cristão, afirme como Filepenses 4.13.

Aviso nº 5: O casamento enfrenta os problemas quando os votos do matrimonio são considerados condicionais, quando ele não é mais visto como uma aliança sagrada diante de Deus e começa-se a considerar o divorcio uma solução possível para uma situação infeliz. (raposa da fadiga)

Um filho perguntou a seu pai: papai você acha que você e a mamãe vão se divorciar algum dia? Por que essa pergunta. Ele me respondeu que um de seus amigos, sempre alegre e bem falante, naquele dia chegar à escola triste e calado. Por que na escola ele ouviu de seu amiguinho que seu pai abandonou sua casa e que sua mãe estava triste. Então o pai disse para seu filho: eu sua mãe jamais se divorciariam, pois quando nos casamos estávamos bem convictos da promessa: “Até que a morte nos separe”. Esse incidente só reforçou de quanto é importante que pai e mãe permaneçam juntos, fazendo o melhor para o sucesso do casamento. Assim que se começa a cogitar a idéia de que a relação pode ser condicional, que depende da facilidade de cada um e pode-se lançar mão da porta de escape do divórcio a qualquer momento, o casamento passa a navegar em águas muito perigosas. O ser humano tende a buscar a saída mais fácil, e o divórcio é a saída mais fácil das crises matrimoniais. É preferível ao árduo e necessário trabalho de manter um casamento saudável.

Aviso nº 6: O casamento enfrenta problemas quando o homem e a mulher deixam de compreender, valorizar e desfrutar a grande e significativa diferença entre um e outro. (raposa do desentendimento)

Essa raposa leva-nos a segunda grande categoria de raposas: as raposas da diferença. Homem e mulher são de fato diferentes, e são diferentes em aspectos significativos. Vamos salientar seis. Ouvir é uma tarefa difícil para o homem. Contudo, isso faz a mulher feliz. Em geral os homens ficam intimidados, pois não são tão bons nessa arte quanto as mulheres. As mulheres, no entanto, consideram o diálogo importante para o coração e a alma. Os homens têm a tendência de relatar fatos. As mulheres estão muito mais interessadas em compartilhar sentimentos. Os homens sentem-se compelidos a oferecer soluções. As mulheres querem afirmação e compromisso. As mulheres são muito sutis e veladas na conversa, e os homens, infelizmente, não reagem bem insinuações. O tom da voz da mulher, a maneira de olhar e a linguagem corporal especifica podem falar mais algo do que as palavras. Homem que não percebe esses sinais não-verbais é reprovado na comunicação e será fonte de frustração para a mulher. Não temos bem certeza de por que isso ocorre, embora alguns insinuem que se deva ao encolhimento do cérebro. Homem e mulher se relacionam de maneiras diferentes no que se refere ao romance. Para os homens ele é altamente visual – é o que eles vêem. Para as mulheres, o romance é extremamente relacional e pessoal – e o que elas sentem. Homem na verdade, é uma criatura centrada na visão, é movido pelo que vê.

Aviso 7: O casamento enfrenta problema quando o amor sensual do inicio não se desenvolve em intimidade verdadeiro (a raposa da estagnação da intimidade)

Um jovem rapaz disse que casou com sua mulher por ela ser bonita e cheirosa, uma excelente cozinheira e dona de casa. Tinha personalidade agradável e cuidaria bem dele por muito tempo. Deixe-me falar com os homens por um minuto. Quando procuravam uma esposa, vocês pensaram: Vou casar com uma mulher feia. Quero uma de disposição sempre nebulosa, em quem eu vislumbre tempestades no horizonte. Quero alguém que não agrade abraçar nem beijar. Alguém que não saiba cozinhar nem cuidar da casa e não demonstre potencial nenhum para mudança. Duvido que qualquer homem elegesse esse critério. Sejamos francos! Vocês se casaram, ou estão pensando no casamento, exatamente pelas mesmas razões que eu. O amor emocional foi o inicio, mas o amor da alma é que nos manteve caminhando. Não podemos continuar no relacionamento da mesma forma que iniciamos. A relação tem que crescer desde o primeiro dia. Caso contrário, a raposa da estagnação entrará de modo sorrateiro e fará seu trabalho destrutivo. O amor é como uma vitrine sempre tenho que renovar.

62 comentários:

  1. pastor sou evangelica e casada mas pequei e estou angustiada pois ao sei como resolver minha consiencia esta me matando todods os dias o meu pecado esta diante de mim o que faço nao posso escandalizr a igreja e nem meu esposo e filhos e nem viver triste asim tenho sofrido muito caregando este fardo tao terivel ja nao aguento mas o que devo faser.
    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, bem de tudo o que voce colocou, vejo que o primeiro passo é restaurar o seu relacionamento com Deus, isso envolve deixar a prática do pecado, desligar-se espiritualmente de tudo o que entristesse o coração de Deus e reconciliar-se com Ele. Reconhecer seus erros, dizer a Deus tudo o que te angustia e o que voce fez que foi errado. É o momento de rasgar o seu coração na presença de Deus. A partir da ai, que voce sentir que realmente Deus ouviu o seu clamor, ai entao, é sinal de que voce está sendo tratada por Deus. O mais importante de tudo isso é que voce precisará de ajuda, de alguém que voce confie, que seja temente ao Senhor, que possa te dar suporte em oração em todo esse processo de confissao e reconciliação com o Pai. Sozinha, voce nao conseguirá, peça ajuda do pastor da sua igreja, para que ele possa te acompanhar em todo esse processo. "...Um coração quebrantado contrito, oh Deus, não desprezará." Salmo:51:17
      Excluir
    2. Boa tarde! Sou evangelica e casada.Meu esposo é obreiroo, sofro muito com o vício dele não sei mais como ajudar isso atrapalha mt nossa relação já nem sei se o amo,pq não concordo como ele age,por favor me oriente quero ajuda-lo mais nao tenho forças...
      Excluir
    3. Pastor Nilton Marques19 de maio de 2013 11:00
      Olá! Eu não sei a quanto tempo você vem sofrendo nesta relação, não sei que vicio o seu marido tem já que ele é Obreiro. No entanto, tenho a impressão que você está vivendo um dilema muito grande na alma. A pergunta é: O que fazer? Como resolver esse fardo? Como oferecer ajuda alguém que não reconhece o erro?




      1.O primeiro passo você já deu reconhecer que precisa salvar o seu casamento. Agora é: O que fazer? Como seu marido é evangélico e Obreiro da igreja. então, o segundo passo é sentar com ele e ser franca dizer a ele que vocês precisam de ajuda para restaurar a paz no lar. em seguida convidar o pastor de sua igreja para ajudar o casal nesta nova jornada de fé e amor. Tudo na vida algum dia precisa ser confrontado e chegou a sua hora como esposa lutar contra o diabo o seu adversário no casamento. O seu marido precisa de ajuda ele está vivendo no pecado portanto a forma de vencer é buscando Jesus. Em Romanos 13.14. Paulo escreve "Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante as suas concupiscências". Em outras palavras, simplesmente se recuse a se acomodar a essa situação de pecado se ele é tentado por esse vicio lute contra isso em Cristo Jesus.
      2.O seu sofrimento te deixa abatida e sem força por que seu fardo é pesado e sozinha você não dá conta é preciso dividi esse fardo com alguém. É pra isso que existe a igreja e a liderança da igreja. Em Gálatas 6.2 Paulo escreve "Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo". Por mais que sejamos forte tem momentos que a nossa força esgota. Jesus deixou pessoas para nos ajudar nesta terra. Mas lembre o que diz 1 Corintios 10.13 em que a Bíblia nos responde sobre as tentações "Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação. vos proverá, vos livramento, de sorte que a possais suportar". Esse verso, com certeza, é uma das mais bem-vindas e confortantes promessas de toda a Bíblia. nenhuma tentação pode ser tão poderosa que seja capaz de nos deixar sem esperança para resisti-la.
      3.Davi era o rei de Israel cometeu vários erros a ponto de achar que iria escapar impuni dos seus erros. Deus enviou em sua casa o profeta Natã que lhe contou uma historia pra chegar no erro do rei da Davi. Peça a Deus para iluminar seu coração para você achar um meio de ajudar seu marido. converse com seu pastor peça orientação a ele. Enfim, faça algo para que alguma coisa aconteça. O mar vermelho só abriu depois que Moisés pôs a vara no mar. As coisas na sua vida só vai acontecer quando você se levantar como serva do Deus Altíssimo. "O que habita no esconderijo do Altíssimo e descansa à sombra do Onipotente diz ao Senhor: Meu refúgio meu baluarte, Deus meu, em quem confio" (Sl 91.1).
      Excluir
  2. Olá, tenho apenas 2 anos de casada e estou decidida a me divorciar.
    Não me sinto amada, valorizada, cuidada, segura...

    Acaba que não consigo respeitá-lo.
    Quando brigamos, xingo e desrespeito ele.

    Estamos separados, ele voltou pra casa da mãe dele.

    Estou pecando, desagradando a Deus, ferindo princípios??
    ResponderExcluir
  3. Graça e paz! Pr. acho que meu marido está me traindo com uma ex-namorada ele vive no maior segredo no celular e não me deixa nem encostar no celular dele. Essa mulher hoje é casada e tem 3 filhos eles pegam todo dia o onibus juntos para o trabalho, diz tambem ser evangelica. quando questiono com ele que não gosto dessa amizade ela só falta me engoliu. Ele diz que não fala mas com ela, só que descobri conversas deles na net e no celular. Por ela dizer ser crente eu a procurei e disse que não gostava da amizade, ela me garantiu que se afastaria dele só que isso nunca aconteceu. Até cd ele comprou pra lembrar do passado de qd eles namoraram. Pr. busco o seu aconselhamento devo me separar pois não aguento mais tanta angustia toda vez que vou conversar com ele ele fala logo que é melhor se separar. Eu realmente estou pensando em fazer isso deixa-lo livre.
    ResponderExcluir
  4. Graça e paz da parte do Senhor Jesus!
    Pastor, descobri uma conversa da minha mulher via internet com um amigo nosso; nesta conversa ela estava dizendo que o queria muito. Chamei ela para conversar e no inicio tentou negar, mas com fatos não há argumentos ela resolveu assumir o erro, dizendo que não houve o fato consumado,por que ele não queria,realmente na conversa eu ví que ele a estava recusando. Mas ainda assim estou me sentindo traído. No passado infelizmente eu a traí, e ela soube, desde então nosso casamento acabou de ruir, e até hoje ela não me perdoou e ainda disse que sua vontade era me fazer sentir o que ela sentiu quando foi traída. Pastor de uns meses para cá eu tenho sentido algo diferente em minha vida, sinto que o Senhor quer algo a mais de mim e eu ainda não descobrí e neste período eu falei com minha esposa que precisava arrumar minha casa, meu casmento e principamente , meu caráter espiritual. Estávamos bem e qundo descobrí tudo isso eu entrei em choque. Ela me pediu perdão e eu não sei o que fazer, por favor Pastor me oriente dentro da Bíblia o que fazer.
    Obs.: somos evangélicos e temos um casal de filhos.



http://aconselhamento-pastoral.blogspot.com.br/2011/07/casamento.html