Arquivo do blog

Postagens populares

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

SALMO 60


 
TÍTULO

Aqui temos um título comprido, mas que ajuda-nos a explicar o salmo: Ao mestre da música sobre Shushanedute, ou o Lírio da Aliança. O salmo 45 falava de lírios e representava o guerreiro real em sua beleza saindo para a guerra; aqui, nós o vemos dividindo os despojos e dando testemunho à glória de Deus. Aparentemente, as melodias têm nomes estranhos, mas isso resulta do fato de não sabermos o que se passava na mente do compositor; ou, então, poderiam parecer comovedoramente apropriadas; talvez a música ou os instrumentos tenham mais a ver com esse título do que o salmo em si. Contudo, em canções de guerra, rosas e lírios são muitas vezes mencionados, como O Canto dos Huguenotes de Macaulay, embora a menção a versículos tão carnais não seja apropriada:

"Agora pelos lábios daquelas que amais, gentis senhores da França,
Lutem pelos lírios dourados agora, avancem neles com a lança".

Michtam de Davi. Davi obedecia ao preceito de ensinar os filhos de Israel; ele registrava os poderosos atos do Senhor para que pudessem ser repetidos aos ouvidos de gerações futuras. Segredos dourados devem ser contados no alto das casas, essas coisas não eram feitas em um cantinho e não deveriam ser enterradas em silêncio. Devemos aprender alegremente o que a inspiração nos ensina de forma tão bonita. Quando ele lutou com Arã Naaraim e com Arã Zobá. As tribos de arameus se uniram e queriam vencer Israel, mas foram derrotadas. Quando Joabe voltou, pois ele tinha estado ocupado em outra região, e os inimigos de Israel aproveitaram sua ausência; mas na sua volta com Abisai, os destinos da guerra mudaram (Sl 60 Título; 2Sm 8.5). Feriu doze mil edomitas no vale do Sal. Mais do que estes foram derrotados de acordo com 1Cr 18.12, mas isso comemora uma parte memorável do conflito. A batalha deve ter sido terrível, mas os resultados foram mesmo decisivos, e o poder do inimigo foi desfeito. O Senhor bem mereceu um cântico de seu servo.



DIVISÃO
O canto consiste de três partes: os versículos da queixa, Sl 60.1-3; os felizes, Sl 60.4-8; os de prece, Sl 60.9-12. Nós o dividimos conforme o sentido parece mudar.


DICAS PARA O PREGADOR
VERS. 1. Oração de uma igreja em condições debilitadas.
1. Queixa.
(a) Partida do Espírito de Deus.
(b) Espalhada.
2. Causa. Algo que desagradou a Deus. Negligência ou pecado real; um assunto para exame de consciência.
3. Cura. A volta do Senhor para nós e a nossa para ele. Em nossa versão é uma oração; na Septuaginta é uma expressão de fé - "Tu retornarás".


VERS. 2. A perturbação, a oração, a súplica (G. R.).


VERS. 3. Que Deus aflige seu povo severamente, e que ele tem toda a razão para fazer isso.
VERS. 3. O vinho que causa surpresa. É um purgante, um tônico. Pecado espantoso seguido de castigos espantosos, descobertas de corrupção, da espiritualidade da lei, dos terrores da ira divina, e de espantosas depressões, tentações e conflitos.


VERS. 4. A bandeira do evangelho.
1. Por que uma bandeira? Um ponto de reagrupamento, significando que se vai lutar por ela.
2. Dada por quem? Por Ti.
3. Para quem. Para aqueles que te temem.
4. O que se fará com ela. É para ser exibida.
5. Por que causa. Por causa da verdade. A verdade promove a verdade.
VERS. 5. O livramento dos eleitos precisa de um Deus salvador, um Deus poderoso (mão direita), e um Deus que ouve a oração.
VERS. 5 (última cláusula). Salve... e ouça. A ordem digna de nota dessas palavras sugere que:
1. No propósito de Deus.
2. Nas primeiras obras da graça.
3. Muitas vezes sob tribulação.
4. E especialmente em tentações ferozes, o salvar de Deus antecede o orar do homem.


VERS. 6. A santa promessa de Deus, base para a alegria presente, e para tomar posse ousadamente do bem prometido.


VERS. 7. Gileade é minha e Manassés também. Como e em que respeito, este mundo é do cristão.
VERS. 7. Judá é meu legislador. O crente não possui nenhuma lei que não venha de Cristo.

VERS. 8. Moabe é a pia em que me lavo. Como podemos fazer os pecadores subservientes à nossa santificação. Somos avisados por seu pecado, e castigo.



VERS. 9. A pergunta do ganhador de almas.
1. O objeto de ataque, a cidade forte do coração do homem, bloqueada por depravação, ignorância, preconceito, costume.
2. Nosso principal objetivo. Penetrar, alcançar a fortaleza para Jesus.
3. Nossa grande pesquisa. Eloqüência, sabedoria, perspicácia, nada disso pode forçar a porta, mas existe Um que pode.


VERS. 12. A operação divina é um motivo para a atividade humana.

 


TÍTULO

Ao mestre da música sobre Neginá, um salmo de Davi. O original indica que tanto o hino como o instrumento musical eram de Davi. Ele escreveu os versículos e ele mesmo os cantou ao som do instrumento de cordas que tanto amava. Já deixamos os salmos com a denominação de Michtam, mas acharemos um precioso sentido para o nome dourado que falta. Já vimos o título deste salmo antes, nos salmos 4, 6, 54, e 55, mas com a diferença que, neste caso, a palavra está no singular: o salmo em si é muito pessoal e bem adaptado para a devoção particular de uma pessoa.


ASSUNTO  E       DIVISÃO
Este salmo é uma pérola. É pequeno, mas é precioso. Para muitas pessoas enlutadas deu voz quando a mente não poderia ter conseguido criar uma fala para si. Evidentemente, foi composto por Davi depois que tinha subido ao trono (ver Sl 61.6). O segundo versículo leva-nos a crer que foi escrito durante o exílio forçado do salmista longe do tabernáculo, que era a moradia visível de Deus: se foi, o período da rebelião de Absalão foi sugerido muito adequadamente como sendo a data de sua autoria, e Delitzsh está correto em intitulá-lo "Oração e ação de graças de um rei expulso, voltando para seu trono". Poderíamos dividir os versículos conforme o sentido, mas é preferível seguir o arranjo do próprio autor, e fazermos a pausa em cada SELAH.


DICAS PARA O PREGADOR
Salmo inteiro. Um futuro progressivo.
1. Eu vou chorar.
2. Eu vou habitar na tua tenda (tabernáculo).
3. Eu vou confiar.
4. Eu vou cantar louvores.


VERS. 1. Respostas à oração para serem buscadas seriamente.
1. O que impede a resposta de oração?
2. Qual é nossa obrigação quando respostas são negadas?
3. Que incentivos temos para crer que a demora é apenas temporária?


VERS. 2. Dirija-me.
1. Mostre-me o caminho: revele Jesus.
2. Capacite-me para andar por ele: opere fé em mim.
3. Erga-me quando não puder andar: faça por mim o que está além do que posso fazer.
VERS. 2. Mais elevado do que eu. Jesus é maior que nossos mais elevados esforços, realizações, desejos, expectativas, concepções.
VERS. 2. Deus, a rocha do santo.
VERS. 2. O grito e o desejo do coração.
1. O reconhecimento de um lugar de segurança; então,
2. Temos esse lugar diante de nós, como abundantemente suficiente, quando a fraqueza pessoal já for reconhecida.
3. Esse lugar não pode ser alcançado sem a ajuda da mão de outro.
4. A natureza desse refúgio, e a posição de um crente quando se vale dele: o lugar de refúgio é "uma rocha", e a posição do crente é "sobre uma rocha" (P. B. Power).


VERS. 2-3
1. Como ele oraria? Ouve o meu clamor.
2. Onde ele oraria? Desde os confins da terra.
3. Quando ele oraria? Quando meu coração está abatido.
4. Pelo que ele oraria? Põe-me a salvo na rocha mais alta do que eu.
5. De onde ele tira seu incentivo para orar? Pois tu tens sido (Sl 61.3) (William Jay).
VERS. 3. Um refúgio da chuva de dificuldades, da tempestade de perseguição, das enchentes de tentação satânica, do calor da ira divina, da detonação da morte. A arca, a montanha de Ló, a porta manchada de sangue no Egito, a cidade de refúgio, a caverna de Adulão. Uma torre forte: duradoura, inabalável perante os inimigos, segura para o ocupante.

VERS. 5 (segunda cláusula). Pergunte se acontece ou não conosco como acontece com os santos.


VERS. 5, 8.
1. Votos ouvidos no céu.
2. Votos para serem cuidadosamente cumpridos na terra.

VERS. 5 (segunda cláusula).
1. Aqueles que temem a Deus têm uma "herança".
2. Essa herança é "dada".
3. Devemos saber que a possuímos (William Jay).

VERS. 6. Nosso Rei, sua existência eterna, nossa alegria pessoal nisso, e nossa alegria para nossos descendentes.

VERS. 4, 7.
1. Meu privilégio, Habitarei (Sl 61.4).
2. A base disso, Ele "habitará" em seu trono (Sl 61.7).

VERS. 5, 8.
1. Votos ouvidos no céu.
2. Votos para serem cuidadosamente cumpridos na terra.


 


TÍTULO

Ao mestre da música, para Jedutum. Este é o segundo salmo dedicado a Jedutum, ou Etan, o primeiro é o salmo 39, quase irmão gêmeo deste em muitos aspectos, contendo no original a palavra traduzida somente ou só quatro vezes (NVI, v. 1, 2, 5, 6; ARA; v. 1, 2, 4, 5, 6, 9). Encontraremos dois outros salmos designados de forma semelhante a Jedutum, a saber, os salmos 77 e 89. Os filhos de Jedutum eram porteiros ou guarda-portões, de acordo com 1Cr 16.42. Os que trabalham bem dão os melhores dos cantores, e aqueles que ocupam as posições mais altas no coro não devem se envergonhar de fazerem plantão às portas da casa do Senhor. Um salmo de Davi. Mesmo que o nome do poeta real não aparecesse aqui, saberíamos com certeza disso pela evidência interna de que só ele teria escrito estas estrofes; que são verdadeiramente davídicas. Do uso sêxtuplo da palavra ac ou somente, temos nos acostumado a chamá-lo O SALMO ÚNICO.

DIVISÃO
O salmista marcou suas próprias pausas, inserindo SELAH no fim de Sl 62.4, 8. Sua confiança verdadeira e única em Deus ri-se, zombando de todos os seus inimigos. Quando este salmo foi composto não nos era necessário saber, visto que a fé verdadeira é sempre atual e, geralmente, está sob provação. Além disso, os sentimentos aqui pronunciados cabem bem em ocasiões que são muito freqüentes na vida de um crente e, portanto, não é necessário destacar um único incidente histórico para explicá-las.

DICAS PARA O PREGADOR
VERS. 1.
1. O que ele fez? Esperou em Deus. Acreditou, foi paciente, ficou silente em resignação, foi obediente.
2. A quem ele o fez? Ao seu Deus, que é verdadeiro, soberano, gracioso.
3. Como ele o fez? Com sua alma, verdadeiramente e somente.
4. Em que deu? Salvação presente, pessoal, eterna.


VERS. 2. Deus é uma rocha. Davi fala dele como sendo alto e forte, uma rocha sobre a qual se fica de pé, uma rocha de defesa e refúgio, uma rocha de habitação (Sl 71.3, em hebraico), e uma rocha para ser louvada (Sl 95.1). Ver a Chave Bíblica para muitas sugestões. "Cristo, a Rocha": um sermão sobre 1Co 10.4.
VERS. 2 (primeira cláusula). "Somente ele é a rocha que me salva"- texto para sermão.
VERS. 2, 6. Jamais serei abalado. Não serei abalado. Crescimento em fé. Como é produzido, preservado e evidenciado.

VERS. 4. Eles se deliciam em mentiras. Aqueles que as inventam, ou as espalham, ou riem delas, ou acreditam nelas facilmente. Pessoas que se consideram virtuosas, os presunçosos, perseguidores, "erroristas" zelosos.


VERS. 5 (primeira cláusula). Ver o texto: Esperando somente em Deus.
VERS. 5 (segunda cláusula). Grandes expectativas de um grande Deus; por causa de grandes promessas, grandes provisões e grandes antegostos.
VERS. 5 (última cláusula). O que nós esperamos de Deus, e por que e quando.

VERS. 2, 6. Jamais serei abalado. Não serei abalado. Crescimento em fé. Como é produzido, preservado e evidenciado.

VERS. 10. Males geralmente ligados ao amor de riquezas: Idolatria, cobiça, ansiedade, preocupação, esquecimento de Deus e da verdade espiritual, negligência da caridade, dureza de coração, tendência à injustiça. Meios de escapar desse pecado sedutor.

VERS. 11.
1. Como Deus fala. "Uma vez", claramente, poderosamente, imutavelmente.
2. Como devemos ouvir. "Duas vezes", continuamente, no coração bem como no ouvido, na prática com boa atenção, no espírito bem como na letra.


VERS. 11-12. A constante união de poder e misericórdia na linguagem da Bíblia.
 
SALMO 63

TÍTULO

Um salmo de Davi, quando estava no deserto de Judá. É provável que tenha sido escrito enquanto Davi estava fugindo de Absalão; certamente, na época em que o escreveu ele era rei (Sl 63.11), e pressionado por aqueles que buscavam a sua vida. Davi não parou de cantar por estar no deserto, nem se abandonou a uma ociosidade relaxada repetindo salmos feitos para outras ocasiões; ao contrário, ele cuidadosamente fez seu culto adequado às suas circunstâncias, e apresentou ao seu Deus um hino do deserto quando estava no deserto. Não havia deserto em seu coração, embora houvesse deserto à sua volta. Nós também podemos esperar ser lançados em lugares duros antes de partirmos daqui. Em tais tempos, possa o Eterno Consolador permanecer conosco, e fazer com que bendigamos ao Senhor em todos os tempos, fazendo com que até o lugar solitário se torne um templo para Jeová. A palavra que distingue este salmo é "cedo". Quando a cama é a mais macia, somos mais tentados a nos levantar em horários de preguiça; mas quando o conforto se vai e a cama é dura, se nós nos levantamos mais cedo para buscar o Senhor, temos muito pelo que agradecer o deserto.


DIVISÃO
No Sl 63, versículos 1-8, o escritor expressa seus santos anseios por Deus e sua confiança nele; e depois nos três versículos restantes, Sl 63.9-11, ele profecia a derrota de todos os seus inimigos. Este salmo é especialmente apropriado para o leito de dor, ou em qualquer ausência forçada do culto público.


DICAS PARA O PREGADOR
VERS. 1 (primeira cláusula). Enquanto o ateu diz "Não há nenhum Deus" e o culto pagão diz "Os deuses são muitos", o verdadeiro crente diz "Ó Deus, tu és o meu Deus". Ele é assim:
1. Por opção.
2. Por pacto.
3. Por confissão.
VERS. 1 (segunda cláusula). "Cedo eu te busco" (KJV). (Eu te busco intensamente NVI).
1. Cedo com respeito à vida.
2. Cedo com respeito à diligência.
3. Cedo com respeito ao fervor.
4. Cedo com respeito aos tempos ou continuidade (Alexander Shanks).
VERS. 1 (segunda cláusula). Eu te busco intensamente. Aquilo que é desejado muito será buscado com intensidade.
1. A alma é resoluta. Eu te busco.
2. A alma é prática. Eu buscarei.
3. A alma está pronta. Cedo farei isso.
4. A alma é perseverante.
Que esta seja a decisão tanto dos salvos como dos não salvos (G. J. K.).

VERS. 3.
1. A decisão do amor. Os meus lábios te bendirão.
(a) Para louvar. Isso é agradável para a natureza renovada. Ela não se deleita em murmurar, repreender ou ralhar. Louvor expressa apreciação, gratidão, felicidade, afeto.
(b) Para louvar a Deus.
(c) Para louvar a Deus de modo prático. Meus lábios. Falando bem a ele, falando bem dele; de sua sabedoria, justiça, amor, graça.
(d) Para louvar a Deus continuamente. Enquanto eu viver.
2. A razão do amor. Por causa de tua bondade. O amor precisa louvar a Deus porque:
(a) Deve sua existência a ele. "Nós o amamos porque ele nos amou primeiro".
(b) Porque é promovido por ele. "Deus derramou seu amor em nossos corações".
(c) Porque as expressões de seu amor exigem louvor. "Bondade" aos necessitados, desvalidos, perdidos. Bondade amorosa, não ferindo a nossa natureza. Melhor do que a vida; quer seja o princípio, os prazeres, ou as atividades da vida (G. J. K.).
VERS. 3. Tua bondade é melhor do que a vida.
1. Amor apreciado com a vida.
2. Amor comparado à vida.
3. Amor preferido à vida (G. J. K.).


VERS. 5-6.
1. O vaso vazio ficou cheio. Como? Por meditação. Com quê? A bondade de Deus com medula e substância. Até que ponto? Até a satisfação.
2. O vaso cheio transbordando. Minha boca te louvará com lábios de alegria. A alma transborda de louvor - louvor alegre (G. J. K.).
VERS. 5-6. Descreva a natureza de, e mostre a ligação íntima entre: 1. as atividades nas quais o crente atua, e 2. seus prazeres (J. S. Bruce).

VERS. 7. Uma resolução bem fundamentada.
1. Sobre o que é baseada.
2. Como é expressa (J. S. B.).



VERS. 8.
1. A busca da alma por Deus. Ela segue
(a) Desejando.
(b) Agindo.
(c) Seriamente.
(d) Rapidamente.
(e) De perto.
2. O suporte da alma. A tua mão direita me sustém, o braço forte. Em fazer e sustentar (G. J. K.).
VERS. 8. "É um forte caçador perante o Senhor".
1. O objeto da perseguição: Tu.
2. A maneira da perseguição. Persistentemente. Com afinco.
3. Os perigos encontrados (J. S. B.).
VERS. 8 (segunda cláusula). A mão direita de Deus sustenta seu povo de três maneiras.
1. Quanto ao pecado; para evitar que caiam por ele.
2. Quanto ao sofrimento; para que não afundem debaixo dele.
3. Quanto ao dever; para que não se neguem dele (W. Jay.).
VERS. 9-10.
1. Os inimigos do cristão. Espíritos maus, homens maus, hábitos maus.
2. Sua intenção. Destruir a alma.
3. Sua queda. Certa, vergonhosa, destrutiva.
4. Seu futuro. O inferno está reservado para eles (G. J. K.).

VERS. 11. Três tópicos:
1. Alegria real.
2. Juramento legal.
3. Bocas que falam o mal.